Skip to content

Cursos assistenciais: a reforma da educação.

10° outubro, 2008
by

Em pleno sábado à tarde, com relatórios a fazer e conteúdos a estudar, grande satisfação tive em comparecer às palestras de Renan e Thiago. E não foram palestras de um homem só, havia uma participação do público (inclusive a do pai do Renan), complementando suas dicas, sua experiência, com a realidade e as idéias de cada um que ali estava.
As trajetórias dos dois que estavam sobre o palanque são, no mínimo, inspiradoras. Como a de todos os voluntários que persistem apesar das dificuldades (tempo em falta), mas que possuem tanto gosto em ajudar os alunos que, num sábado à tarde, ali estavam.
Não digo que foi uma solução definitiva, pois como Renan disse: cada aluno é cada aluno, e cada professor é cada professor, tentamos fazer um tipo “democrático”, mas só o tempo dirá qual a melhor forma de atuar a cada dia, a cada assunto e a cada exercício.
Não só como professores e monitores, tivemos a palestra de Thiago, voltada aos pensamentos “empreendedores” e “administrativos” com uma pequena dinâmica de grupo, sendo mais um debate do que uma palestra. Como bom engenheiro, sei que o planejamento é essencial, e o CATS não chegaria onde chegou (com planos de expansão muito em breve) sem a competência e o planejamento. E como o mundo dá voltas, nos preparam para assumir os cargos e dar continuidade ao CATS, com orgulho de ajudar, vendo nos novos alunos os alunos que nós também fomos.

 

Mas isso não é novo. Como já dito mais de uma vez no blog, fiz CasD (primo do CATS). E nesta semana tive o prazer de voltar lá e ajudar um pessoal em sua trajetória final (ninguém vai morrer, só vai mudar dessa pra melhor =) . Premiação dos melhores colocados, e um prof° do ITA, um tal de Irra, que conheceu Caetano, Chico, Elis, Gil, Pelé, Rivelino, Careca, Gabeira, Maluf ( po… tinha estragar a festa? )…

é de 70 essa idéia de car aulas gratuitas e com vontade=qualidade. Ele foi demitido por ele, Salim. Ia contra o estado e usava o método Paulo Freire de alfabetização. Além de não ser nem um pouco reservado em suas palavras …rs Então a educação básica já é cotada como ‘miserável’ desde que meu pai não andava de bicicleta (ele nunca andou, sabe… ) mas já estavam lá bons estudantes, pobres, que comiam sopa e não tinham dinheiro para viajar ao litoral, mas que faziam o que podiam porque ao menos completaram o ens médio. São casos como esse que me empolgam, que fazem do CATS e do CasD 2 sucessos, 2 esperanças, 2 famílias.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Alexandre permalink
    15° outubro, 2008 7:08 pm

    Resumindo: quem sabe faz a hora, não espera acontecer. Frase velhésima, do Vandré, mas o fato é que aquilo que o governo não põe a mão e pessoas fazem sem poder nem dinheiro em vista, funciona !! Acho que estamos na era do FAÇA VOCÊ MESMO. Em 1980 John Lennon deu sua última entrevista para uma revista e ele falou exatamente isto. “Se você quer salvar o Peru, vá salvar o Peru.É bem possível fazer alguma coisa, mas não dotá-lo de líderes ou parquímetros. Não espere que Jimmy Carter ou Ronald Reagan ou John Lennon ou Yoko Ono ou Bob Dylan ou Jesus Cristo venha e o faça por você. Você tem de fazê-lo sozinho”.
    (*Carter e Reagan foram Presidentes dos EUA).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: